Luma Elora Aislin

Luma Elora Aislin
Sabá de Ostara

quarta-feira, 29 de abril de 2009

DNA...bruxaria hereditária...genética de dons?



Esse texto abaixo faz parte de um tópico sobre o questionamento da questão genética, do DNA, da hereditariedade......esse um assunto dos bem controversos dentre os meios bruxísticos...pois bem, achei por bem dar meu piteco e aproveitei minha resposta para aqui também.
Interessante isso....
...agora fiquei pensando toda essa coisa de hereditariedade...é que quando falamos nisso, presumimos sempre a cosanguinidade, o material genético, o físico....talvez pelo fato de eu ter seguido a área da saúde, foi como se emperrasse nos conceitos, e agora revendo senti que na real não existe hereditariedade física, na realidade para usar a linguagem da Alexandra, seria como se a parte física fosse a taça onde será ou não colocada determinadas coisas, coisas essas determinadas pelo espírito.......Tanto é mais ou menos assim que a ciência, descreve geralmente as hereditariedades que pulam uma geração, é o mais comum na ocorrência das doenças genéticas....e, veja é bem comum também no campo da bruxaria se falar no avô, na avó........talvez por uma questão de tempo, maturidade e disponibilidade....como se os pais tivessem que ser responsáveis pela parte material, o sustento, os estudos, reia uma forma de não sobrecarregar....dentro do sistema de vida aqui na escolinha, rsrsrsrsrsrsr então, os avós, que antes tiveram essa responsabilidade com seus filhos e que agora caminham com seus próprios pés....subissem mais um degrau e agora então, voltados a um sustento mais refinado....que requer mais paciência, mais sabedoria.....muitas vezes baseado no caminho da vida, a própria experiência, que vai depurando e separando joio de trigo.
Mas é incrível como em tudo não há um padrão rígido .... tudo pode acontecer, de repente aquela pessoa destinada a ser o receptáculo futuro, pula fora, corta a linha...cortar é difícil, não vejo como possível, acho que se recolhe linhas...se guarda no bolso e olha que mais tarde essa linha toda pode vir a pesar...mas, a cada um suas escolhas..... e, uma outra, que fisicamente não estaria dentro do contexto genético, se alinha..... ....bem, até bem poucos anos eu diria que eu não tinha nenhuma hereditariedade....além disso, nem havia convivido com alguém, era sentimento meu ser uma estranha total no ninho.....como se tivesse sido trocada na maternidade...então, percebi que as coisas eram bem diferentes....que espíritos saem daqui, vivem suas vidas do outro lado, voltam dão seguimento as coisas, ou não....a mediunidade em sí é um dom de todos nós, é a ferramenta para que não esqueçamos da outra vida....mas, nem de longe todo médium é bruxo...mas, nessa linha todo bruxo é médium, deixar sentir o dom, praticar, ou não isso é outra conversa.....e mediunidade não implica em incorporação somente...em contado direto com espíritos...quem estuda o espiritismo sabe muito bem das diferentes apresentações mediúnicas e de certa maneira o que bruxos fazem com a energia não deixa de ser uma forma de ação mediúnica, da mesma forma que trabalhar com os oráculos, trabalhar a intuição....nenhum de nós tem realmente certeza se está penetrando do outro lado do véu por intuição...ou por canalização, se o que se manifesta em nossa mente em meditação, êxtase ou concentração, seja lá que nome você dá para a prática, seja proveniente, do nosso eu superior mais sabidinho (aquele que aprendeu com o somatório das vidas e nos dá recadinhos, quando acessado...), ou se a coisa vem de uma energia externa à nós, uma outra individualidade mas, ligada a nós como forma de aprendizado para ambas, no que resulta em evolução, claro.
Como podem ver é um assunto bem interessante e complexo esse, e deve ser encarado de forma aberta e sem preconceitos.....
Bençãos dos Antigos!
Luma Elora Aislin.

5 comentários:

Anônimo disse...

Adorei de verdade esse seu Blog!!
Acho super interessante esta sua visão sobre a misticidade..
bjs


PS.: me manda imformações, qdo poseível, (cheriemary_jf@yahoo.com.br).MaRie

Luma Elora Aislin disse...

Olá querida!
Muito obrigado....tem orkut? Me add...beijussssssssssss te espero!

Maybe Immortal disse...

Puxa! Que legal. Também tenho sangue mágico na família, que acabou chegando a mim. É adorável, não? ^.^
Ótima postagem. :*

Anônimo disse...

Estava procurando um livro para baixar e acabei achando seu blog.
Você está comentendo o erro de muitos hoje em dia. Hereditariedade existe sim. Alias... Não há como SE TORNAR uma bruxa. Já nascemos assim. Não existe nenhum de nosso conhecimento a disposição de qualquer um. É tudo passado de pai para filho. Essa é a diferença de BRUXO para FEITICEIRO. Não há razão para os feiticeiros e WICCAS de hoje em dia se auto-denominarem bruxos sem nem saber o que isso significa.

Luma Elora Aislin disse...

Sr Anônimo eu não discordo de suua opinião, eu sei da hereditariedade física, o que coloco é que ela é bem mais profunda que a parte física, o físico provem antes de tudo do espiritual....tanto assim que em uma obra sobre stregueria refere a práticas das bruxas de trabalharem a reencarnação dentro da mesma familia, assim a linhagem se perpetua...mas mais uma vez aqui não vejo isso como obra isolada e só essa a causa...as bruxas determinam assim.....isso orre por complexa afinidade de almas e comprometimentos assumidos.....é absolutamente comum o núcleo familiar permanecer por várias gerações.....e dependendo dos novos cainhos outros laços vão se formando e uns vão entrando, outros saindo...e por aí vai...quando a palavra bruxa, o termo em si penso ele mais amplo....sei que para os bruxos hereditários é difícil ver dessa forma...entendo isso....mas creio que desde a Idade Média, quando colocaram tudo e todos dentro do mesmo saco, os termos se entrecruzaram.....não é de forma alguma intenção de ofensa, entendo perfeitamente seu lado......se talvez lesse mais escritos meus veria que não concordo com essa banalização de que basta estalar os dedos e virar bruxa(o, de forma alguma....e sei que muito da prática está completaamente atrelada ao sistema hereditário e que esse conhecimento é secreto....
Bençãos dos Ancestrais...
e gradidão por tua participação.