Luma Elora Aislin

Luma Elora Aislin
Sabá de Ostara

sexta-feira, 11 de janeiro de 2008

Ainda sobre Nomes: Bruxo e Mágico


Conforme coloquei no texto anterior a este, tudo varia de acordo com as tradições mágicas envolvidas, pois que dependendo da egrégora, resulta na forma de mudança de nome então, atentem bem para uma coisa, isso não ocorre apenas na Wicca, esse autor é Wiccan, dentro da Wicca, já há divergências, aí temos a Bruxaria e dentro dela inúmeras tradições, tantas quantas as várias culturas que desenvolvem sua religião dentro de sistema de magia e/ou xamânica....e, até as não religiões, mas aquilo que conhecemos como ordem secreta, e, também nas religiões intituídas, principalmente no cristianismo católico.

O ritual de mudança de nome é absolutamente uma coisa bastante importante, desde que determina a mudança do mantra em que se é reconhecido nas esferas universais, para um nome que se faz jus a nova situação de vida que assumimos quando do desenvolvimento na trilha do caminho espiritual...assim, as noviças no interior dos conventos, os monges, os pais de santo, os magos, as bruxas, etc trocam seus nomes.

Muito simples o motivo, estamos renascendo para uma coisa nova e muito maior e isso implica em nossa valorização como ser humano, e isso começa com nosso próprio nome, por uma razão muito simples, nós não o escolhemos, carregamos vida a fora um mantra, uma chave que nos faz ser reconhecido,e que ninguém se preocupou se a sonoridade dele nos faz música aos ouvidos e muito menos se o seu significado faz parceria com nossos anseios, querem uma prova? Qual de nós nas brincadeiras da infância ao brincar de mamãe e bonecas ou de heróis, mocinhos, bandidos, não trocamos o nome? Vamos mais longe...qual de nós na infância ou adolescência, quando conhecemos alguém que não nos conhece e que não terá mais contato conosco, ou assim pensamos, não deu outro nome e não aquele nosso. Em adolescentes em festa é coisa corriqueira....... isso, nada mais é do que a necessidade inconsciente de se autodenominar seguindo uma linha de congruência, entre nós, o que somos e o nosso próprio nome, afinal das contas nem todos tem pais bruxos, magos etc, para que nosso nome seja colocado de acordo com as estrelas vigente no céu no momento!

Então, vamos deixar as demais situações para lá e pensar de forma prática, estou satisfeita com meu nome? Algum nome me persegue desde a infância e gosto demais dele? E, por aí vai............ Então, de repente nos damos por nós e nos descobrimos bruxas, seja pelo caminho do sol ou pelo caminho da lua, lá vamos nós e após iniciação, leia-se aqui resolução de comprometimento e auto-aceitação, iremos renascer e então seremos rebatizadas, e isso já dispus, se dá de diferentes formas, devido as várias tradições.

Como eu trato o assunto: Sim, eu trato com dois nomes, sempre ou não, vai depender de cada um, mas, penso nome bruxo que nem livro das sombras, penso que ele é dois e não um,, isso se faz necessário, devido a motivos de auto defesa, já que poderá ocorrer ataques mágicos proveniente de outro bruxo, digamos, politicamente não muito correto, embora, tanto o nome bruxo, como o de batismo, poderão servir para as maldades alheia, mas o nome mágico, não tanto pelo fato de ele ser alvo de maldades mágicas, mas pelo fato do respeito aos Deuses mesmo, pelo fato de que cada um de nós é um único universo, uma única criação divina e devemos ter um som, um mantra, algo que nos identifique diante de nossos criadores.

Dessa forma, sempre oriento que uma bruxa tenha seu nome bruxo, esse que é divulgado, que a retrata como tal, se ela se expõe na mídia, lá está seu nome, se escreve um artigo, um livro dá uma palestra, lá está seu mantra, específicamente criado com carinho e dedicação, para isso, eu me nomeio Bruxa de tal! Com o mesmo ela é reconhecida em seu Coven, bem como nos demais que possam estabelecer vínculos, ou seja, nos meios da Arte, bem como fora dela, se for seu desejos e se puder (há quem não possa se mostrar como tal, no mundo profano).
E, também oriento que tenha seu nome Mágico, aquele que será sua assinatura diante dos Deuses, aquele pronunciado apenas por si próprio de forma ritualística e em estado de total devoção, exemplo, quando de um ritual, uma vez lançado o círculo e aberto os portais, quando clamo solenemente pela presença de meus Senhores eu digo em palavras aqui está Luma Elora Aislin, e em pensamento aqui está ....... diante de Vós, em amor e confiança para todo o sempre........ás vezes vem mais coisas, mas isso já é do ritual e não do nome.
Pode ocorrer que não sintam necessidade de ter o nome mágico, tudo bem, aí só terão o nome bruxo, também pode ser que queiram ter o nome mágico e conservar seu nome de batismo, sem que adote nome bruxo, também tudo bem, cada um sabe em seu íntimo aquilo que mais lhe convém. Mas, uma vez estabelecido o que será, em relação ao nome mágico, vale aquilo por bom senso a descrição e a não revelação do mesmo, o nome mágico é sagrado, e para melhor relação do bruxo com a magia, urge que fique desconhecido.
Outra situação que pode ocorrer é um terceiro nome, onde um Bruxo escolhe seu nome para se expor totalmente, um nome bruxo resguardado apenas para os membros do Coven e, um nome mágico.

Já li em alguma obra que não recordo agora, que ao nome bruxo dependendo da época em que nos encontramos, seja nos estudos e iniciações da Arte, ou seja, por situações de vida que passamos, atrelamos um outro nome ou alteramos algum nome ou todo ele. Exemplo: Uma pessoa escolhe seu nome bruxo, Liria Selene, é jovem e, vai seguindo sua vida, num dado momento ela percebe que não se identifica mais tanto com o nome, sua vida mudou o tempo passou, ela não se sente somente coma a energia da lua jovem, ela quer ancorar em si uma energia mais maternal ou mais anciã, ou se tornou muito introspectiva, então troca seu nome, ou acrescenta um outro que o torne mais denso, ou porque conheceu alguma divindade que passou a ser sua companheira no mundo da magia, ou ainda porque simplesmente lá pelas cansadas, no decorrer do caminho, ela literalmente ouviu de alguém do outro lado do véu, troque seu nome! Eu te nomeio fulana de tal, ou simplesmente, como aconteceu com alguém que conheço, que um dia dormiu, numa viagem de ônibus, coisa que jamais fez, daqueles que só pega no sono em casa, na sua caminha, com travesseiro etc...... mas, dormiu e, teve um sonhos, em que estava no dito ônibus, então o ônibus parou e o motorista o chamou para fora, quando desceu, ao invés da paisagem esperada, estava em densa floresta, macacos pulavam de todos os lados, batiam palmas, comiam bananas, até que de dentro da floresta surgiu um gorila, tinha uma penca de bananas nas mãos, chegou perto dele, entregou-lhe as bananas, dizendo: A senhora da floresta mandou entregar para que faças os remédios, não vais esquecer! Fulano de tal!
E tudo sumiu, ele acordou baratinado com a imagem e o nome ressoando nos ouvidos, quando desceu do ônibus, para lanchar, foi comprar uma revista em quadrinhos e lá estava o primeiro nome de que foi chamado como personagem principal. Bem, meu amigo, entendeu a mensagem, e no próximo encontro com seu grupo comunicou o seu novo nome.


Luma Elora Aislin

6 comentários:

laiza disse...

tenho 12 anos e acho que tenho alguma coisa a ver como desculbro

Karen disse...

Oi&Olá luma td bom???
olha eu queria saber se vc pode me ensinar a fazer bruxaria negra,pois adoro bruxaria, se caso vc responda por favor fazer contato por favor:nadyjpotter@hotmail.com
Muito obrigada desde ja!

ivon disse...

Gostaria q vc me ajudasse me falando sobre nomes e como posso me iniciar.

Luma Elora Aislin disse...

Olá!
Sejam sempre bem vindos ao meu espaço...ele existe para que possa dar uma luzinha pelo menos a quem procura trilhar o caminho.

Luma Elora Aislin disse...

Aos três, quero dizer ou melhor, perguntar, já olharam, leram todo o blog...isso tornaria mais fácil o entendimento.
Também tenho duas comunidades no orkut.

Luma Elora Aislin disse...

Karen...se tu leu meu blog...percebeu que tudo o que não sou é uma bruxa negra, kkkkkkk
Leia sobre as cores da magia...vais entender melhor...
Beijos.